O Portal do Geólogo
24/05/2024 12:43:28

Gasolina de carvão, um processo antigo, mas uma nova tendência.



Publicado em: 29/09/2013 20:00:00

A extração de gases e combustíveis dos folhelhos é tida por muitos como a última grande revolução da energia mundial. No entanto, outra fonte, pouco explorada como geradora de combustíveis está, aos poucos, emergindo e poderá rivalizar com os folhelhos que estão mudando a economia americana. Estamos falando do carvão. Não como um produto destinado a queima, mas como a fonte de combustíveis líquidos e gasosos.  Aos poucos começam a surgir vários novos megaprojetos de coal-to-liquid (CTL) onde os gases extraídos dos carvões são processados e transformados principalmente em gasolina, diesel e muitos outros subprodutos. Esses projetos requerem investimentos multibilionários e, consequentemente, ainda são restritos a poucos países como a África do Sul e a China.
A tecnologia atual deriva da inventada pelos alemães durante a segunda guerra mundial, que forneceu à Alemanha parte dos combustíveis e lubrificantes necessários ao esforço de guerra. Posteriormente, em 1955, a África do Sul melhorou o processo em suas plantas de Sasol resolvendo, desta forma, a dependência do país. Na África do Sul o combustível derivado do carvão é usado por automóveis e, até mesmo, em jatos. A partir do exemplo sul-africano novos processos estão sendo estudados e alguns, como o desenvolvido no MIT, prometem baixos custos e zero emissão de gases.
O mais recente projeto de CTL está sendo criado pela Ningxia Coal na China. O projeto terá um CAPEX superior a dois bilhões de dólares e irá extrair os combustíveis de 4Mt de carvão ao ano. Esta planta é uma de quatro plantas de CTL que pertencem ao Grupo Shenhua. A primeira, denominada Ordos, já produziu mais de 10 milhões de toneladas de produtos  como diesel, metanol, resinas sintéticas, gás, óleos, coque e outros subprodutos. A tendência é que essas plantas se tornem mais frequentes. Grandes investimentos em plantas do tipo CTL, fora da China, estão sendo feitos na Mongólia pela Posko, nos Estados Unidos pela US Fuel Corporation e em outros países como a Austrália.


Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

 
12.000 ANOS DE ABANDONO  um livro de Pedro Jacobi

Caro usuário do Portal do Geólogo
Se você gosta de descobertas arqueológicas inéditas no meio da Amazônia vai gostar do livro que estou lançando. É um não ficção sobre uma pesquisa real que estou fazendo.

Com o avanço do desmatamento e com o auxílio da filtragem digital em imagens de satélites, descobri nada menos do que 1.200 belíssimas construções milenares, no meio da Amazônia — totalmente inéditas.

São obras pré-históricas, algumas datadas em 6.000 anos, incrivelmente complexas e avançadas — as maiores obras de aquicultura da pré-história que a humanidade já viu.
Neste livro você se surpreenderá com essas construções monumentais, grandiosas e únicas, feitas por aqueles que foram os primeiros arquitetos e engenheiros do Brasil.
Trata-se de importante descoberta arqueológica que vai valorizar um povo sem nome e sem história. Um povo relegado a um plano inferior e menosprezado pela maioria dos cientistas e pesquisadores.

Dele quase nada sabemos. Qual é a sua etnia, de onde veio, quanto tempo habitou o Brasil e que língua falava são pontos a debater.
No entanto o seu legado mostra que ele era: muito mais inteligente, complexo e tecnológico que jamais poderíamos imaginar.
Foram eles que realmente descobriram e colonizaram a Amazônia e uma boa parte do Brasil.
E, misteriosamente, depois de uma vida autossustentável com milhares de anos de uma história cheia de realizações eles simplesmente desapareceram — sem deixar rastros.
Para onde foram?

Compre agora!
O livro, um eBook, só está à venda na Amazon. Aproveite o preço promocional!

  

 


energia mercados minex vocesabia    2737

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

As minas que você não vai querer trabalhar 23/12

BP entrando no gás dos folhelhos da China 21/12

Australianos acreditam na China e ampliam exportações de minério de ferro para 2014 18/12

Carvão: redução na China. Minas australianas podem parar 16/12

 Carvão e China. Uma convivência possível? 7/12

Vale vende participações de Moatize 6/12

Descoberto o maior depósito de terras raras do mundo 6/12

Carvão: poluição do ar em Shanghai é recorde histórico 2/12

Leilão de energia não será viável para termelétricas movidas a carvão 19/11

Você sabia que em breve o carvão irá substituir o petróleo como principal fonte de energia? 18/11

Gás do carvão salvará vidas em Beijing 11/11

Depois da bolsa de minério de ferro a China inicia a de carvão 1/11

Rio Tinto evacua expatriados de Mocambique 1/11

Eike vende ativos Colombianos em busca de caixa 30/10


O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003
As mais lidas
1 : Dele2maio2018 ...
2 : dele 4nov ...
3 : deletados abaixo100 28fev19 ...
4 : index ...
5 : MINEX ...
6 : Pesq-reconhecermeteorito ...
7 : aguahisteria ...
8 : deslizamentos ...
9 : aquecimento ou resfriamento ...
10 : halldafama ...
Raridade - Calcita Ótica âmbar
Raridade à venda: calcita ótica âmbar

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi