O Portal do Geólogo
30/4/2017 19:29:51

Brazil Resources: como comprar muito com tão pouco



Publicado em: 15/6/2016 15:51:00

Todo mundo sabe que crise é sinônimo de oportunidade. Mas são poucos aqueles que colocam na prática esse conceito.

Esse é o caso da junior canadense Brazil Resources (BRI) que está se tornando uma gigante no setor com investimentos incrivelmente pequenos.

A empresa conseguiu, em poucos anos, amealhar um portfólio de mais de 13 milhões de onças de ouro equivalentes comprando, na baixa, aqueles projetos onde outros investiram dezenas de milhões, no período das vacas gordas.

É o que o principal acionista Amir Adnani fala ao “trocar dólares por centavos”...

Foi assim que Amir e a sua Brazil Resources compraram um excelente portfolio de ouro no Brasil, de outra canadense a Brazilian Gold Corp que inclui jazimentos certificados (43-101) como o S. Jorge, Boa Vista, Surubim e outros que somam mais de 3,9 milhões de onças. Nesta aquisição a BRI pagou menos de US$13 milhões por uma empresa que, pouco tempo atrás, tinha um valor de mercado de mais de US$120 milhões...

Como se não bastasse a Brazil Resources comprou, por menos de US$2 milhões, o projeto Whistler no Alaska, um verdadeiro distrito aurífero onde outras mineradoras já perfuraram mais de 70.000m de sondagens exploratórias.

Calcula-se que Whistler tenha mais de 5,6 milhões de onças entre reservas indicadas e inferidas.

Somem-se a isso outros projetos como Raintree e o jazimento de urânio Rea no Canadá.

Esse portfolio equivale a 13 milhões de onças de ouro o que torna a Brazil Resources, uma junior em esteroides, que deve estar listada entre as grandes mineradoras de ouro no mundo no quesito recursos.

Como não podia ser diferente o mercado já percebeu que a Brazil Resources estava muito depreciada (veja o gráfico) e reagiu.

Em poucos dias a ação passou de $0,52 para $2,25, um aumento extraordinário de mais de 330%.

Parabéns!!




Autor:   Pedro Jacobi - O Portal do Geólogo

  

 


editoriais geologia minex preciosos    2048

Calcita ótica puríssima
Calcita Ótica - Espato de Islândia totalmente transparente, puríssima garantida pelo Portal do Geólogo

Só para você: veja as matérias que selecionamos sobre o assunto:

Mineração: as melhores apostas de 2016 20/1

Brazil Resources supera 480% no ano: analistas apostam em 1.900% ainda em 2016 18/7

Em busca da grafita 20/6

Brazil Resources: como comprar muito com tão pouco 15/6

Corrida para a mineração espacial perde um ponto, mas prospecção mineral terrestre ganha dois 6/1

Minério de ferro: economia em alta faz mineradoras americanas reabrirem antigas minas 31/5

Iniciativa privada a um passo do Hélio-3 5/1

O Brasil e o minério de ferro 1/12

Ouro: cortar custos ou... 2/10

Da mineração para a maconha 23/8

Goldman Sachs vende minas de carvão com enorme prejuízo e abandona commodities 17/8

Voisey´s Bay: Vale aprova mina subterrânea 10/8

A seca ameaça a mineração e a economia da Zâmbia 4/8

Qualidade, a arma imbatível da Vale 31/7


O Portal do Geólogo

Geologia e Mineração contadas por quem entende

Desde 27/3/2003
As mais lidas
1 : o início de uma mini era glacial ...
2 : Samarco desastre ou uma oportunidade econômica ...
3 : aguahisteria ...
4 : O que esperar do futuro próximo ...
5 : Geologia Salarios ...
6 : O ouro de Pontes e Lacerda ...
7 : SetorMineral1 ...
8 : deslizamentos ...
9 : mineroduto ...
10 : A ameaça da Vale faz tremer australianos ...
Calcita Extra Âmbar
Raridade à venda: calcita ótica âmbar
Calcita Ótica Puríssima
Espato de Islândia transparente, puríssimo

Não entendeu a palavra?

Pesquise o termo técnico!




Pesquise no universo do Portal do Geólogo!

Digite uma palavra na caixa abaixo e estará pesquisando centenas de milhares de matérias armazenadas no nosso site.

 

 

palavra com mais de 2 letras
O Portal do Geólogo    Editor: Geólogo Pedro Jacobi